• Paulo Vitor

A cidade mais fria do Nordeste brasileiro

É comum associar o Nordeste as elevadas temperaturas, mas, uma cidade na Bahia se destaca por outro aspecto: o frio.


Frio Piatã Nordeste
O Pico do Barbado é o local mais elevado do Nordeste e também o mais frio de toda a região.

Quando o assunto é o Nordeste do Brasil logo nos vem a mente as praias, o sol e o calor na maior parte do ano e isso normalmente ocorre. Porém, Piatã, na Chapada Diamantina localizada no centro do estado da Bahia, abriga baixas temperaturas, dias nublados e frios que fazem parte da rotina dos moradores.



Com pouco mais de 16 mil habitantes segundo o senso de 2010 a cidade ostenta o título de mais fria do Nordeste. Nesta cidade, temperaturas em torno ou abaixo dos 10°C é relativamente comum durante o outono e inverno. Durante o inverno cenas das pessoas nas ruas usando cachecóis, casacos, botas e luvas é comum, inclusive em espaços internos. No verão as temperaturas não são elevadas. Além disso, quando ocorrem rajadas de vento a sensação térmica (a temperatura que nosso corpo sente) é ainda menor. Para explicar as baixas temperaturas são necessários entender vários aspectos e como eles se relacionam.


Frio em Piatã
Em 03 de maio de 2022 a temperatura mínima em Piatã foi de 14,2°C enquanto a máxima de 24.6°C.

Como explicar o frio em Piatã?


O gradiente térmico (mudança vertical da temperatura) indica que a cada 1 km de altitude a temperatura cai 6.5°C. A cada 100 metros de altitude a temperatura cai 0.65°C. A zona urbana de Piatã está localizada em uma altitude superior aos 1280 metros. Ou seja, as elevadas altitudes em Piatã a torna mais fria em relação as áreas vizinhas mais baixas.


Frio Piatã Nordeste
Os jardins, o frio e a arquitetura são atrativos para os turistas em Piatã.

Outro fator que ajuda a explicar o frio observado na cidade é a penetração das massas de ar polar na localidade, sobretudo durante o inverno. Nas ondas de frio mais intensas que ocorrem no Brasil, não é incomum o frio atingir o centro-sul da Bahia e também, Piatã.



O ar polar colabora para a diminuição das temperaturas sobretudo nas noites e início das manhãs. Outro fator importante são os ventos. Ao entrar em contato com as serras, o vento é forçado a subir e acaba se resfriando. Esse aspecto é interessante porque acaba fazendo com que a sensação térmica seja menor ainda nas pessoas que estão em locais abertos. O próprio inverno também colabora com o frio. Durante o inverno, a radiação incidente na superfície é menor, e logo, as temperaturas em superfície também.

Se considerarmos como referência o Pico do Barbado, localizado na zona rural, as temperaturas são ainda menores por estar a mais de 2.000 metros de altitude.

A menor temperatura registrada em Piatã foi em 9 de julho de 2017, quando a cidade registrou 9.6°C. Infelizmente o monitoramento meteorológico na cidade é recente e isso pode ter impossibilitado a ocorrência de registros de temperaturas ainda menores. Além disso, como já citado, o ponto mais frio do município é no Pico do Barbado que não possui monitoramento climático.


Neblina em Piatã
Durante o inverno a ocorrência de neblina é extremamente comum na cidade, o que lhe dota com características diferentes da maioria das cidades do Nordeste.

O frio está além de ser apenas um fenômeno meteorológico que atinge a cidade. Com o frio, a economia da cidade também é movimentada e se aproveita dele. Invernos mais frios estão associados ao movimento no mercado de vestuário, com o aumento da compra de itens de vestuário para combater o frio. Ainda no município o frio colabora para que existam plantações de cafés especiais, cafés estes que já foram inclusive premiados. Ainda segundo especialistas, o frio possibilita uma maturação mais lenta do café e deixando o grão mais doce, fazendo com que o sabor do café seja diferenciado. Piatã é, sem dúvida, uma "ilha" fria em meio ao calorão baiano.