• Gabriela Bittencourt

A temporada de queimadas começou no Brasil

A estação mais seca do ano começou. No Centro-Oeste do país, a temporada de queimadas já apresenta uma das maiores taxas de incêndios para 2022. Pesquisadores já mostram que as projeções para este ano já superaram as expectativas, cerca de 30% a mais em relação à média histórica.


Avanço das queimadas na região do Mato Grosso do Sul em 2021.

A temporada de queimadas, que começa em Maio e vai até Setembro, mal começou e já está em alta. Na Amazônia, as queimadas estão afetando parte do estado, superando as projeções para esse ano.



No ano passado (2021), entre o período de 1º de janeiro e 13 julho, 490 mil hectares de florestas já havia queimado. Para este ano de 2022, o mesmo período já corresponde a mais de 622 mil hectares de área que foram devastadas e transformadas em cinzas na floresta Amazônica.


A coordenadora do sistema de alertas do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Lasa/UFRJ), afirma que esses desastres que vêm acontecendo nada tem de natural, são resultados da ação humana, diz Renata Libonati.

A Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece algumas das principais causas das queimadas, que podem ser por causas naturais e humanas. As principais causas naturais são as descargas elétricas durante tempestades, podem causar curtos circuitos e iniciar um foco de incêndio, e as erupções vulcânicas, que além de liberar na atmosfera gases poluentes poder ser o início de focos de incêndios em vegetações.



Já as queimadas causadas pela ação do homem podem ser de formas diretas ou indiretas e até criminosas. Alguns dos exemplos mais vistos são as queimadas para limpeza de pastagens, renovação do solo ou simplesmente para limpeza de alguma área, que podem atingir áreas florestais e sair do controle.


Incêndio 2021
Registro de cortina de fumaça em floresta pública em Rondônia, em 29 de julho de 2021. Foto: Christian Braga/Greenpeace

Do dia 1 de Janeiro de 2022 até dia 21/07/2022 o banco de dados do INPE já registrou mais de 30.131 focos de incêndio em todo o Brasil. O estado que se destaca nessa análise é o Mato Grosso com cerca de 7859 focos de incêndio até o momento.


número de queimadas no Brasil
Número de focos de queimadas por estado do Brasil entre o início deste ano (01/Jan/2022) e ontem (21/Jul/2022). Disponível em: https://queimadas.dgi.inpe.br/queimadas/cadastro/v1/relatorio-diario-automatico/relatorio-diario-automatico.pdf

A meteorologia na previsão das queimadas


Um fator importante para o controle e combate das queimadas está relacionado com a previsão do tempo. No período de maio a setembro, durante o outono/inverno, o Centro-Oeste brasileiro sofre com longos períodos sem chuva, calor intenso e baixa umidade do ar que predominam nessas regiões intensificando os focos de incêndio.


A atuação de bloqueios atmosféricos tendem a ocorrer com mais frequência nessa época do ano e com isso o avanço de sistemas frontais fica confinado na região Sul do Brasil. Esse bloqueio deixa o tempo seco e quente onde atua e essa combinação de fatores é uma espécie de combustível para iniciar um foco de incêndio.



O inverno de 2022 vem sendo marcado por temperaturas muito altas em quase todo o Brasil, mas se destaca o calor dos últimos dias no Centro-Oeste, principalmente no estado do Mato Grosso. Os modelos mostram que pelo menos nos próximos dias não há previsão de chuva para essa região, as temperaturas devem permanecer em torno dos 35ºC, além da baixa umidade do ar, agravando a situação das queimadas.