• Paulo Vitor

A Zona de Convergência Intertropical no Brasil

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é um importante sistema de distribuição de chuvas no centro-norte do Brasil, sua dinâmica anual é um importante fator na qualidade do período chuvoso no Norte do Nordeste.

Chuvas Norte Nordeste ZCIT
A ZCIT é um importante sistema meteorológico para o regime de chuvas da costa norte do Brasil.

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é a área onde ocorre a convergência, o encontro dos ventos alísios do Hemisfério Sul e Norte na superfície. Esta área de convergência é marcada por expressiva nebulosidade na faixa equatorial do planeta e pelo desenvolvimento de nuvens de tempestade, associada também a eventos de elevadas precipitações. Essa nebulosidade em toda faixa equatorial é facilmente identificada nas diversas bandas de imagens dos satélites meteorológicos.



A ZCIT é o principal sistema meteorológico de distribuição de chuvas na faixa equatorial dos oceanos Atlântico, Pacífico, Índico e nas áreas continentais próximas. Vale destacar que nem toda tempestade/eventos de chuva na faixa equatorial do planeta se deve em função da ZCIT.


nordeste do brasil
A ZCIT atua especificamente sobre as zonas costeiras do Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte.

Como qualquer sistema meteorológico, a ZCIT também apresenta uma variação espacial e temporal de sua atuação. Durante o inverno e início da primavera no Hemisfério Sul (agosto e setembro), a ZCIT encontra-se em sua posição mais ao Norte, cerca de 14° N. No decorrer do verão no Hemisfério Sul a ZCIT inicia sua migração para o Sul do equador em direção ao Brasil, chegando a 4° S. Essas mudanças se devem ao fato de que a ZCIT obedece aos fluxos de calor das estações do ano. No Brasil, já em janeiro, a ZCIT costuma provocar muita chuva sobre o Amapá e Pará. Em fevereiro, a ZCIT costuma se aproximar do norte do Nordeste.



A influência da ZCIT sobre o regime de chuvas no norte do Nordeste é expressiva. Em anos em que a ZCIT atrasa seu deslocamento para o sul do equador ou tem seu retorno ao Hemisfério Norte adiantado, a qualidade do “inverno” (o inverno é uma expressão usada pelos moradores destas áreas para descrever o período chuvoso, sem relação com o inverno meteorológico) é afetada, com precipitações abaixo da climatologia. O máximo de precipitação nestas áreas estão concentrados entre março-abril e estão intimamente ligados a atuação da ZCIT.

A ZCIT tem um papel importante na recarga de reservatórios, vazão dos rios, agropecuária e dinâmica da vegetação da caatinga no Nordeste.

A Banda Dupla da ZCIT


É um aglomerado de nuvens que se formam ao sul da convergência principal da ZCIT. Esse fenômeno ocorre entre os meses de janeiro-abril e está associado a eventos extremos de precipitação sobre a costa norte do Ceará e Rio Grande do Norte e está também ligada aos anos chuvosos.


ZCIT
ZCIT e a Banda Dupla atuando na costa Norte do Brasil dia 21 de janeiro de 2019 as 12 horas UTC. Fonte: Adaptado, DSA/CPTEC.

Outro fator importante na compreensão da dinâmica da ZCIT é a análise das anomalias de TSM (temperatura da superfície do mar), sendo estas anomalias quentes ou frias. Anomalia é um sinônimo de anormalidade, ou seja, as anomalias quentes/frias buscam compreender quão quente ou frio o oceano está em relação a climatologia (em relação a sua normalidade). Em anos com anomalias quentes de TSM no Atlântico Sul e frias no Atlântico Norte, as chuvas ocorrem de maneira mais volumosa sobre o norte do Nordeste. Ocorre o contrário com anomalias frias no Atlântico Sul, a chuva é mais irregular.