• Davi Moura

Após tempestades severas, escorpiões atacam centenas no Egito

A tempestade desencadeou um dilúvio em Aswan, uma cidade onde quase nunca chove, desenterrando os aracnídeos altamente venenosos.


escorpiões no egito
Escorpiões invadem as ruas de Aswan após chuvas torrenciais.

Aswan, no Egito, é uma das cidades mais secas do mundo, onde quase nunca chove. Situada ao longo do rio Nilo e com mais de 1,5 milhão de habitantes, a média de chuva é de apenas 3 mm por ano.



Mas na última sexta (12) e sábados (13), tempestades intensas e até granizo inundaram a cidade do deserto e partes da região ao redor. De acordo com a Associated Press, as chuvas torrenciais causaram inundações e quedas de energia, fecharam escolas e deixaram três pessoas mortas.


Cerca de 450 pessoas ficaram feridas por picadas de escorpião, disse um funcionário do ministério da saúde.

A tempestade de granizo e trovão na área perto do Rio Nilo na sexta-feira foi particularmente violenta. Os escorpiões regularmente saem para buscar refúgios nas casas após chuvas fortes que inundam seus ninhos. Junto com os escorpiões, as cobras também tendem a aparecer. Doses extras de antiveneno foram fornecidas a centros médicos em vilarejos próximos a montanhas e desertos, disse um oficial de saúde à agência de notícias Al-Ahram.


As pessoas foram instadas a ficar em casa e evitar lugares com muitas árvores. O Egito é o lar de escorpiões de cauda gorda que estão entre os mais mortais do mundo. O veneno de uma cauda negra e gorda pode matar humanos em menos de uma hora.



Os sintomas relacionados aos efeitos generalizados do veneno podem incluir dificuldade para respirar, espasmos musculares e movimentos incomuns da cabeça. O antiveneno é usado como medida preventiva antes que os sintomas apareçam, mas também pode funcionar quando os sintomas começam a piorar.