• Paulo Vitor

As belezas e peculiaridades da Chapada Diamantina

A relação entre rochas antigas, relevo dotado de beleza cênica e climas diferenciados (em relação aos outros observados na região) torna a região da Chapada Diamantina, no coração da Bahia, um lugar único em todo estado e também no Brasil.


Chapada Diamantina Bahia
Vista de cima do Morro do Pai Inácio, um dos principais cartões postais da Chapada da Diamantina

Bem no centro do estado da Bahia, um conjunto de terras altas se destacam na paisagem. É o Parque Nacional da Chapada Diamantina. O parque foi criado em 1985 e possui uma área de 152 mil hectares distribuídos por 24 municípios.



Ele possui este nome devido a mineração de ouro e diamantes encontrados nos rios locais durante os séculos XVIII e XIX. Essa mineração teve além de consequências ambientais repercussões na paisagem urbana. Algumas cidades apresentam a arquitetura do período com um bom grau de conservação, a exemplo de Lençóis, com suas belas ruas de pedra e o rio Lençóis que corta a cidade e é não apresenta poluição por dejetos urbanos.

Lençóis chapada diamantina turismos
A cidade de Lençóis foi uma das principais cidades do período da mineração na Chapada Diamantina.

Essas terras altas apresentam características naturais distintas das áreas adjacentes. Nas proximidades da Chapada Diamantina, o clima semiárido impera soberanamente, além da caatinga recobrindo os solos. Mas, em função das elevadas altitudes da Chapada Diamantina (as áreas mais elevadas do Nordeste estão na Chapada, incluindo o local mais elevado do Nordeste, o Pico do Barbado, com mais de 2 mil metros de altitude), além de apresentar precipitações mais elevadas que nas áreas mais baixas, as temperaturas são mais amenas e a vegetação também é diferenciada.



Nestas áreas mais altas nascem muitos rios da Bahia e também o maior rio genuinamente baiano, o rio Paraguaçu, que ajuda no abastecimento de água em Feira de Santana e Salvador, geração de energia elétrica e de apresentar um trecho navegável em seu baixo curso.


VALE DO CAPÃO BAHIA
Aspecto da vegetação no Vale do Capão, as margens da BR 242. Ao fundo e na direita, o Morro do Pai Inácio.

Falando em frio, Piatã, localizada a mais de 1.200 metros de altitude é a cidade com as menores mínimas da Bahia e de todo o Nordeste, e anualmente registra temperaturas iguais ou inferiores aos 10°C. Além disso, as massas de ar polar mais fortes costumam atingir essas áreas com certa frequência, isso faz com que turistas que procuram curtir o frio procurem a cidade para aproveitar as temperaturas mínimas, sobretudo no inverno. Em 4 de julho de 2017 Piatã registrou 9.6°C. Além disso, as temperaturas máximas também são baixas, não ultrapassando 20° em alguns dias no inverno. Morro do Chapéu também costuma apresentar mínimas baixas como em Piatã.


Piatã Bahia inverno frio
Jardim localizado na cidade de Piatã, na Chapada da Diamantina.

Mas não só o frio chama atenção na Chapada. Cachoeiras, rios com águas cristalinas, complexos de cavernas e grutas, grandes paredões rochosos (em geomorfologia, escarpa) e paisagens exuberantes também são destaques. O conjunto de serras que compõem a Chapada Diamantina possui uma antiga e complexa relação. Rochas com mais de 1 bilhão de anos foram formadas em contextos ambientais diferentes dos atuais. Posteriormente, essas rochas foram dobradas (sim, dobradas) na escala de tempo geológico e após serem dobradas, a ação das chuvas e dos rios durante o tempo geológico foram esculpindo os vales que recebem os turistas para observarem as paisagens e o pôr do sol. Ao observar o Vale do Capão sobre o Morro do Pai Inácio, é possível visualizar um pouco desse processo e as camadas das rochas sedimentares, mas isso também depende da abstração do visitante, de conhecimentos prévios ou o auxílio de um guia.

O rio Pratinha com suas águas cristalinas é bastante visitado durante o verão, por essa especificidade ele é um dos rios mais famosos da Chapada da Diamantina. Nas cavernas é possível observar uma diversidade de formações calcárias, com estalactites, estalagmites; além de formações raras, delicadas e bonitas como a Flor de Aragonita, Agulhas de Gipsita e as Bolhas de Calcita.


rio pratinha gruta
As águas cristalinas da Gruta da Pratinha, um trecho do rio Pratinha.

Mas atenção, em alguns destinos existe a cobrança para a entrada ou o pagamento de taxas, então, antes de ir, se informe sobre as possíveis cobranças.