• Paulo Vitor

Alerta de baixa umidade do ar no Mato Grosso, Goiás e Tocantins

Uma frente fria deve avançar nas próximas horas em parte do centro-sul do Brasil, mas o calor e a baixa umidade do ar devem predominar sobre parte do Mato Grosso, Goiás e Tocantins.


baixa umidade ar
Dias sem chuvas, baixa umidade e calor resultam em grandes concentrações de poluentes atmosféricos sobre as grandes cidades, em especial no Brasil, São Paulo.

As ondas de frio que costumam ocorrer durante o inverno, em especial no Centro-sul do Brasil, estão restritas aos estados da região Sul desde a última forte onda de frio em maio. De maio até esta quinta-feira (28 de julho), o calor e a secura estam atuando intensamente na porção central do Brasil.



Os sucessivos bloqueios atmosféricos que atuaram sobre o Brasil foram os responsáveis pelo mês de julho mais quente na cidade de São Paulo desde 1943 segundo o INMET. Os bloqueios causam o aumento das temperaturas e barram o avanço das frentes frias, chuvas, e formação de nebulosidade.


Baixa umidade do ar


Um aspecto interessante de se ressaltar é a baixa umidade do ar prevista para boa parte do Brasil. O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu um alerta para grande parte do Brasil referente a baixa umidade.


Para áreas do sul dos estados do Acre, Amazonas, Pará, sertão do Nordeste, toda região Centro-oeste e quase todo o Sudeste (exceção da porção leste da região), permanece um alerta de Perigo Potencial, pois a umidade ficará variando entre 30% e 20% e poderá causar problemas na saúde humana.



Porém, para parte de Goiás, Mato Grosso e Tocantins o alerta é de Perigo. Isso significa que estas áreas poderão apresentar umidades que irão variar entre 12% e 20%, uma secura comparável aos desertos, enquanto que o ideal para a saúde humana é a umidade em 70%.


Segundo o INMET, Cuiabá e Goiânia foram as capitais mais secas do Brasil em 26 de julho, apresentando valores de 14% e 15% de umidade respectivamente, sendo o valor observado em Cuiabá a menor umidade registrada no Brasil nesta data, confirmando as expectativas. Outras cidades do Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Rio Grande do Norte também registraram umidades iguais ou inferiores aos 20%. A baixa umidade observada também é um reflexo da atuação do forte bloqueio atmosférico.



Durante os próximos dias, segundo o modelo europeu ECMWF, valores muito baixos de umidade do ar deverão se expandir pelo Centro-oeste e umidades menores que 20% no período da tarde deverão ocorrer sobre boa parte do Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul. Na América do Sul, secura comparável a esperada no Centro-oeste só deverá ser observada no deserto do Atacama.


tempo seco no centro-oeste brasil
Previsão da umidade do ar para o dia 30 de julho às 15 horas. Observe a mancha de secura pelo Centro-oeste.

As queimadas que estão em alta também acabam colaborando para um ar mais seco e poluído, potencializando os danos à saúde humana e eventuais internações. E esse tempo seco deverá permanecer até o início da primavera, a partir da primavera as chuvas retornam para essas áreas e trazem o aumento da umidade. Até lá, queimadas, baixa umidade do ar e dias sem nuvens e calor será comum.