• Raquel Pereira

Como as variações no Pacífico afetam a circulação equatorial?

Um novo estudo demonstra que a mudança natural de calor para frio no Oceano Pacífico tropical é a principal causa para a recente intensificação da circulação de Walker, a característica mais proeminente do Pacífico tropical.


circulação de walker
Mudança nos padrões de temperatura do oceano Pacífico equatorial levam a variações da circulação de Walker.

O estudo foi publicado na Nature Communications em 11 de novembro. Foi conduzido por pesquisadores do Instituto de Física Atmosférica (IAP) da Academia Chinesa de Ciências e do Instituto Max Planck de Meteorologia.


El Niño Oscilação Sul
O esquema ilustra o impacto da transição de fase da Oscilação Interdecadal do Pacífico (IPO) na força da circulação de Walker (PWC) no passado recente e no futuro próximo. Crédito: Wu Mingna.

A circulação de Walker, é uma grande circulação atmosférica leste-oeste ao longo do Pacífico equatorial, e é observado um fortalecimento durante as últimas décadas (1980-2015). A força da circulação de Walker pode regular o orçamento de calor do sistema climático global por meio de interações ar-mar e tem impactos extensos no ciclo da água em regiões como o Sul da Ásia, o Continente Marítimo e a Bacia Amazônica.


No entanto, os mecanismos físicos de condução da tendência de fortalecimento observada da circulação de Walker permanecem obscuros. Uma série de fatores pode ter contribuído para as mudanças observadas na circulação de Walker, incluindo forçantes externos e variabilidade natural.



A imagem abaixo mostra uma atualização sobre a circulação Walker, um sistema de circulação de ar baseado no oceano que influencia o clima. A circulação é o resultado das diferenças na pressão e temperatura da superfície sobre o Pacífico tropical. E também apresenta como a circulação é efetuada por vários estados ENOS.



A transição de fase de positivo para negativo das flutuações do tipo ENOS, conhecida como Oscilação Interdecadal do Pacífico, poderia explicar 63% (~ 51-72%) do fortalecimento da circulação de Walker observado durante o período de 1980-2015, de acordo com Zhou Tianjun, um cientista sênior do IAP e autor correspondente do estudo.


Com base nas grandes simulações de conjunto de seis modelos climáticos, foi quantificado as contribuições do forçamento externo e da variabilidade natural para a mudança de longo prazo da circulação de Walker pela primeira vez.



Foi Identificado o papel principal do Oceano Pacífico na condução a mudança decadal da circulação de Walker e que forneceu uma projeção restrita de sua mudança em um futuro próximo, disse Wu Mingna, o primeiro autor do estudo.



A fase da Oscilação Interdecadal no Oceano Pacífico pode durar nas próximas décadas e a circulação de Walker provavelmente enfraquecerá se usarmos a fase de IPO (Oscilação Interdecadal do Pacífico) prevista pelos membros mais habilidosos do conjunto para restringir a projeção do PWC (Circulação de Walker).


Consequentemente, as chuvas das monções de verão do sul da Ásia podem ser reduzidas, a parte norte da Amazônia ocidental provavelmente experimentará um clima mais seco e menos chuvas são esperadas em grandes áreas dos continentes marítimos.

Essas descobertas destacam uma necessidade urgente de melhorar a previsão de IPO e outros modelos internos decadais de variabilidade climática.