• Raquel Pereira

Imóveis históricos em Ouro Preto (MG) foram destruídos por deslizamentos de terra

Deslizamento ocorreu na manhã desta quinta-feira (13) em decorrência das chuvas que vem atingindo o estado. De acordo com a Defesa Civil não houve vítimas.


Os imóveis que foram destruídos pelo deslizamento de terra eram tombados.

O deslizamento de terra destruiu um casarão do século XIX da Prefeitura de Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, e um imóvel onde funcionava um depósito. Os imóveis se localizavam na Rua Doutor Pacífico Homem, onde fica o Morro da Forca, no centro histórico. Segundo o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil informou que eram edificações com patrimônio tombado.



Os bombeiros foram acionados por volta 8h30 na manhã deste quinta-feira (13) para fazer a vistoria do local. Durante a ação, a área foi evacuada por causa dos problemas estruturais encontrados. Mais tarde, por volta de 9h10, a encosta desabou.


Imagens que mostram a destruição circulam nas redes sociais. Nos vídeos, vemos um imóvel de um pavimento e um casarão.

A área que foi atingida pelo deslizamento fica a mais de 300 metros do Museu da Inconfidência. A rede elétrica também foi atingida. Nos vídeos também é possível ver o cabeamento arrebentando e soltando faíscas. Alguns pontos da cidade ficaram sem luz.



A prefeitura informou que o casarão histórico já estava interditado desde 2012, quando outro deslizamento ocorreu no local. E um pouco antes do desabamento desta quinta-feira (13), todas as pessoas que moravam perto foram evacuadas de suas residências, o que evitou um desastre ainda maior. Segundo informações do local, ainda há uma instabilidade na encosta. Caso haja outro deslizamento, existe a possibilidade de um hotel e um restaurante serem atingidos.



Outras medidas também haviam sido tomadas antes do desabamento. A prefeitura de Ouro Preto divulgou um vídeo informando que a rua, que fica na Praça da Estação, estava interditada.


“Peço às pessoas que não transitem neste local. Há movimentação de massa e é de grande proporção”.

Desse modo, ao serem mapeados pelos geólogos e técnicos, e assim os pontos em que possivelmente poderia haver algum deslizamento de terra, foram iniciadas as evacuações preventivas das pessoas que moravam próximas a esses locais ou muito próximas de encostas que estavam sendo monitoradas.



Após o desabamento, a Defesa Civil de Ouro Preto orienta que as pessoas não passem pela região. De acordo com o coordenador Neri Moutinho, toda a população ribeirinha foi orientada a sair de casa até que seja feita uma avaliação completa dos riscos.

"Depois da análise, iremos falar para os moradores se eles podem ou não retornar para as suas residências".

Desde o final do ano passado e início deste ano ano, o estado de Minas Gerais vem sofrendo em decorrência das fortes chuvas. Um exemplo disso, aconteceu em Capitólio no último sábado (8), quando uma grande rocha se desprendeu de um cânion e atingiu diversas embarcações.


No caso de Ouro Preto, a Defesa Ciivl informou que o solo estava encharcado em decorrência das chuvas dos últimos dias e que está entre os municípios em situação de emergência devido as chuvas.


Precipitação acumulada para o Brasil do dia 12 de Janeiro de 2022. Fonte: Meteorologia Unifei.

O gatilho para o deslizamento teria sido o grande volume de chuvas que sendo acumulado desde o final do ano passado. No mapa acima podemos observar a quantidade de precipitação acumulada durante a quarta-feira (12) para todo o Brasil. Na região central de Minas, onde está localizado o município de Ouro Preto, observa-se precipitações por volta de 30 mm/dia.


Porém, é importante ressaltar que mesmo que não esteja chovendo no momento, o risco geológico na região continua muito alto. Pois como tem chovido muito durante os últimos dias, o solo acaba ficando saturado de água, o que pode gerar um movimento de massa inclusive em momentos que a chuva não esteja acontecendo.