• Davi Moura

Modelos numéricos indicam novos temporais na região Sul

Após a passagem de uma frente fria e a chegada de uma massa de ar polar, novos temporais devem se formar e atingir o Sul do Brasil. Além das tempestades, mais uma massa de ar frio vai derrubar as temperaturas que já estão baixas.


tempestade no Sul do Brasil
Novos temporais devem se formar na região Sul do Brasil nas próximas horas. Imagem ilustrativa.

A semana começou com temporais no Sul do Brasil e deve terminar da mesma maneira: chuva forte, rajadas de vento, granizo e relâmpagos. A partir de amanhã, quinta-feira (14/07), nuvens de chuva devem se formar sobre o Paraguai e o Norte da Argentina e avançar pelo oeste da região Sul brasileira.



Esses temporais devem ocorrer devido ao transporte de calor e umidade dos Jatos de Baixos Níveis (sistema meteorológico que traz calor e umidade da Amazônia em direção ao Sudeste da América do Sul) e também devido a uma baixa pressão anômala na média troposfera que auxiliará nos movimentos verticais ascendentes, facilitando a formação de nuvens de chuva.


frente fria
Previsão do modelo ECMWF para precipitação e pressão ao nível médio do mar. Previsão válida para às 0000 UTC do próximo domingo 17/07. Na imagem, uma frente fria avança pela região Sul do Brasil e o extremo sul do Mato Grosso do Sul.

Mais frio à frente?


Entre a sexta-feira (15) e o sábado (16), uma frente fria irá se configurar e o sistema avançará pelo Sul do país provocando chuvas novamente. O extremo sul do Mato Grosso do Sul também deve receber as chuvas relacionadas a esta frente fria. No domingo, uma nova massa de ar frio deve baixar as temperaturas na região.


frio de inverno
Previsão da anomalia de temperatura em 850hPa. Valores em azul indicam temperaturas abaixo da climatologia, enquanto cores avermelhadas indicam o inverso. A massa de ar frio deve avançar pelo Sul do País e o Mato Grosso do Sul até o próximo domingo.

Com a chegada dessa nova massa de ar frio, mais geadas devem ocorrer pelo Sul do Brasil. Porém, não é esperado que esta nova massa de ar seja tão intensa quanto a que ocorreu no mês de maio. Além disso, este sistema não avançará muito pelo território brasileiro ficando confinada no Sul do País e partes do Centro-Oeste.