• Davi Moura

Neve e intenso ciclone: NOAA e Marinha do Brasil emitem alerta!

Entre a noite desta segunda-feira (16) e durante a terça-feira (17) há possibilidade de precipitações invernais sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Além da neve, um outro evento chama atenção: um intenso ciclone subtropical que pode passar por uma fase tropical de acordo com a Marinha do Brasil e a NOAA! O sistema será chamado "Yakecan".


ciclone subtropical e neve
Ciclone subtropical e neve podem ocorrer no mesmo dia no Sul do Brasil!

A onda de frio, prevista desde a semana passada, já está avançando pelo território brasileiro e, a medida que seu núcleo se desloca pelo país, as temperaturas vão despencando. Entre a noite desta segunda-feira (16) e ao longo da terça-feira (17) há possibilidade de ocorrência de precipitações invernais no Rio grande do Sul e em Santa Catarina, principalmente nas áreas serranas.



Há expectativa de temperaturas negativas na serra catarinense entre o fim da madrugada e o início da manhã de amanhã, terça-feira (17). No Rio Grande do Sul, Caxias do Sul e Gramado devem registrar 4ºC de mínima.


A possibilidade da neve tem persistido nos prognósticos dos modelos numéricos ECMWF (Europeu), GFS (Estadunidense), CMC (Canadense) e ICON (Alemão). Isso eleva a expectativa de que o evento ocorra, porém a maior chance ainda é de chuva congelada (precipitação de pequenas pedras de gelo).



A terça-feira (17) deverá ser um dia marcante nesse ano de 2022, pois além do frio e da neve, um ciclone subtropical deverá atingir o Rio grande do Sul e Santa Catarina provocando ventos com mais de até 112 km/h, incluindo a região da capital Porto Alegre (RS). O sistema já está em formação e deve se configurar durante a madrugada do dia 17. Espera-se que o ciclone atinja o litoral gaúcho, parte do nordeste do Rio Grande do Sul e sudeste de Santa Catarina.



Nas últimas horas, a NOAA (Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA) publicou uma imagem (de um produto não operacional), onde foi indicado a possibilidade potencial de que o ciclone na costa sul do Brasil se torne tropical (ciclones tropicais são furacões).


ciclone subtropical e tropical
Previsão não operacional da NOAA é publicada com alerta de potencial ciclone tropical na costa brasileira.

A Marinha do Brasil se pronunciou e anunciou que o sistema deverá se formar como um ciclone subtropical e será nomeado de Yakecan (significa "o som do céu” em tupi-guarani). A Marinha do Brasil também informou sobre a possibilidade da ocorrência de uma fase tropical no sistema, podendo ser classificado como "Tempestade Tropical" (um sistema tropical que possui ventos menos intensos do que um furacão, porém com a mesma gênese). Leia na íntegra o pronunciamento da Marinha do Brasil:


nota oficial da marinha do brasil ciclone
.pdf
Download PDF • 575KB

Ciclone subtropical ou FURACÃO?


O sistema que se formará nas próximas horas se trata de um ciclone subtropical, uma espécie de ciclone híbrido que tem características de furacão, mas também de ciclones extratropicais (aqueles que trazem os sistemas frontais com frequência ao Sul do Brasil).


Ciclones subtropicais possuem um núcleo quente, porém raso, enquanto furacões possuem núcleos quentes e profundos. Além disso, um furacão precisa de águas quentes para se formar, com temperaturas acima de 27ºC no oceano. Já os ciclones subtropicais, se formam em águas menos quentes em conjunto de outro processo conhecido como "instabilidade baroclínica" (típico de ciclones extratropicais).


Apesar da nota emitida pela Marinha do Brasil e da imagem publicada pela NOAA, a chance do ciclone em questão passar por uma fase tropical ainda é pequena. As águas superficiais do Atlântico Sul sobre a região de formação do sistema estão com máxima temperatura de apenas 23ºC, além disso, o sistema entrará em contato com o continente poucas horas após se formar, impedindo que possa se deslocar para áreas com águas mais quentes e o forçando a se dissipar.



Caso a fase tropical ocorra (o que ainda é pouco provável) ou mesmo que o ciclone subtropical atinja o Sul do Brasil se somando a uma possível precipitação de neve, seria um dia histórico para o Brasil do ponto de vista meteorológico, uma vez que essa combinação de fatores é rara.