• Raquel Pereira

Novas imagens do Cânion que desabou em Capitólio (MG)

Desabamento de rocha no Lago de Furnas atingiu quatro embarcações neste sábado (8). A estimativa dos bombeiros é que cerca de 20 pessoas estejam desaparecidas e até o momento foram registradas 7 mortes.


Bombeiros realizam trabalho de buscas em lago de Capitólio (MG) onde um pedaço de rocha desabou sobre lanchas.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 32 pessoas foram atendidas por causa do acidente, a maioria com ferimentos leves. Dessas, 27 foram atendidas e liberadas e outras 4 pessoas, ao menos, seguem internadas.



A região de Capitólio localizada no Centro-Oeste de Minas, é bastante procurada por turistas por suas belas cachoeiras e rios de águas transparentes. O Cânion de Furnas é a principal atração, com suas paredes de pedra. A região de Capitólio e outras cidades banhadas pelo Lago de Furnas, no Centro-Oeste de Minas. Assim como outras partes do estado, a região tem sido atingida pelas chuvas recentes.


O Tempo e Clima Brasil havia emitido alerta de chuvas para MG, ES e partes do Centro-Oeste. O alerta deve permanecer ativo até a manhã do domingo.

O Corpo de Bombeiros de Minas explicou que a formação rochosa do local é do tipo sedimentar, o que torna as estruturas dos paredões frágeis, e a quantidade de chuvas agravou a situação por acelerar a erosão.


Imagens das lanchas após o acidente.

Os vídeos que estão circulando na internet, mostram o momento em que a rocha se desprende e atinge lanchas que estavam com muitas pessoas. Outros vídeos, mostram que cerca de um minuto antes da rocha cair, houve desabamentos de pequenas pedras na água do lago. E pessoas já avisam para se afastarem do local.




Em outros vídeos, nota-se uma cabeça d'água onde ocorreu o acidente. A cabeça d'água pode ser entendida como um fenômeno meteorológico causado pelo aumento rápido e repentino do nível de água em rios. Ela ocorre quando uma grande quantidade de chuva cai em partes superiores de uma cachoeira ou ao longo de um curso d'água.



Para especialistas as chuvas intensas podem ter sido gatilho para o deslizamento, mas não necessariamente a causa do problema. Como a rocha já estava com muita erosão, totalmente fragmentada, ela iria desabar em algum momento, porém as chuvas colaboram para o acontecimento.




Previsão do Tempo


Para as próximas 24h, há expectativa de mais chuvas para o estado de Minas Gerais de acordo com o modelo americano GFS e o modelo europeu ECMWF. O centro-leste de MG e a região de divisa entre MG e ES devem ser as mais atingidas.



Mais de 125 mm de chuva é esperado para as próximas 24h entre Belo Horizonte (MG) e o sul do Espírito Santo.