• Tempo e Clima Brasil

O que causou a nuvem de poeira gigante?

Atualizado: 24 de nov. de 2021

Uma grande nuvem de poeira chamou a atenção em várias cidades do estado de São Paulo e Minas Gerais no último domingo (26/09). Qual seria a causa desse fenômeno?

Nuvem de poeira gigante
Tempestade de areia encobre cidades da região norte do estado de São Paulo e Minas Gerais. Registro da cidade de Franca, SP.

Uma grande tempestade de terra e poeira, com fortes rajadas de vento acima de 90km/h, atingiu as regiões do norte e noroeste do estado de São Paulo e interior de Minas Gerais. Após a chegada da poeira, muitas cidades registraram chuvas e até precipitação de granizo. Ambas as regiões foram afetadas por uma forte seca nos últimos meses.



As primeiras imagens a circular na internet vieram das cidades de Franca e Ribeirão Preto, no interior paulista, na tarde do domingo (26/09). Por volta das 17h foi possível notar uma estranha formação no horizonte. Minutos depois, com fortes ventos, a poeira vermelha invadiu a cidade, cobrindo tudo e provocando desespero em algumas pessoas. Com a passagem da nuvem, seguida por temporal, o céu escureceu nas áreas atingidas.


O fenômeno provocou estranheza por ser mais comum em regiões com clima de deserto em outras partes do mundo. Porém, nas últimas semanas, o tempo seco nas regiões afetadas pelo fenômeno era equivalente a áreas de deserto de areia com baixa umidade (menor que 20%) e calor acima de 40ºC em várias cidades.

O que provocou a tempestade de areia?


As tempestades de areia do último domingo foram causadas por um conjunto de fatores: o primeiro foi o tempo seco e as queimadas nessas regiões que provocaram um aumento de material particulado na atmosfera nas últimas semanas; o segundo fator foi a formação de temporais no domingo que geraram um fenômeno conhecido como frente de rajada.


frente de rajada
Exemplificação de uma frente de rajada (Gust Front em inglês).

A frente de rajada (Gust Front em inglês) é provocada por um forte movimento descendente do ar da nuvem de tempestade que colide com a superfície e se espalha na horizontal. Essa forte ventania arrastou a poeira superficial da terra seca e se somou com uma atmosfera já poluída pelas queimadas.


Nas imagens de satélite é possível observar focos de queimadas no sul de Minas Gerais e no sul de Goiás antes da chegada das nuvens de chuva. A fumaça das queimadas escoava em direção as tempestades. A medida que os temporais avançavam, é visível uma frente de rajada empurrando a poeira no sul de Minas Gerais, na região do Triângulo Mineiro, próximo a Uberaba e Uberlândia.



A terra seca e empoeirada pode ter se somado aos aerossóis de queimadas durante uma frente de rajada que arrastou todo o material formando uma tempestade de poeira.


Nas imagens postadas na internet, é possível ver a forte ventania avançando carregada de poeira.