• Paulo Vitor

Por que Marte secou?

O planeta vizinho Marte é cercado de mistérios. Um desses mistérios é como ocorreu o desaparecimento da água líquida da superfície do planeta. Atualmente, os cientistas procuram evidências que expliquem o desaparecimento da água.


água em Marte
Essa ilustração mostra como era Marte bilhões de anos atrás.

Ao observar fotografias da superfície de Marte é notável uma característica geral: Não há água e os solos são vermelhos. Mas, o planeta "seco" nem sempre foi seco. Segundo a NASA, 3 bilhões de anos atrás, boa parte da superfície de Marte era coberta por um oceano, oceano este que possuía um tamanho equivalente ao Ártico. Esse oceano possuía em locais mais profundos 1,6 km de profundidade.



Porém, com o passar do tempo, o planeta Marte foi perdendo sua água e nos dias atuais não existe água em sua superfície. Inicialmente ao observar imagens do planeta vermelho, os cientistas ficavam intrigados com feições na superfície do planeta que lembravam rios e lagos secos.


Isso despertou certa curiosidade e investigações sobre o tema até que fossem descobertos que o que pareciam rios e lagos antigos eram de fato rios e lagos antigos. Como não há dinâmicas de tectônicas de placas em Marte como no planeta Terra, esse registro do relevo permanece preservado graças à estabilidade geológica, mesmo passados bilhões de anos.


Rios em Marte
Imagem evidencia antigo canal de um rio em Marte.

Mas, também nos dias atuais permanece um mistério: o que causou o desaparecimento da água na superfície de Marte 3 bilhões de anos atrás? O geofísico Edwin Kite, da Universidade de Chicago explica uma das coisas que intrigam os cientistas:


"Gostaríamos muito de entender, especialmente porque é o único planeta que definitivamente mudou de habitável para inabitável"

Atualmente, existe o consenso entre os cientistas de que a perca do gás dióxido de carbono (CO2) provocou o resfriamento do planeta. O CO2 também é um dos gases que ajudam a manter a terra aquecida, o efeito estufa, necessário. Mas, as emissões demasiadas de CO2 na Terra devido as atividades econômicas está concentrando esse gás a níveis em que está causando problemas. Para o caso de Marte, a perca do CO2 reduziu a capacidade do planeta de armazenar calor e a possibilidade da existência de água em seu estado líquido.


foz rio marte
A imagem aponta para uma antiga foz de um rio marciano.

No decorrer dos estudos, os cientistas descobriram que somente a perca do CO2 não era suficiente para explicar o desaparecimento da água em Marte. Então, descobriram que houve a perca de outro fator ainda desconhecido e que também colaborou para a perca da água do planeta.



Kite e seu grupo também propuseram que uma camada de nuvens finas e geladas na alta atmosfera marciana atuariam como um vidro translúcido que reteria calor. Já outros cientistas propuseram que a reação da liberação de hidrogênio com a interação com dióxido de carbono absorveriam a luz infravermelha e aqueceria o planeta. Essas são algumas das possibilidades para o aquecimento de Marte e também, em sua ausência, elas poderiam explicar o resfriamento do planeta e a perca da água. Com os avanços das pesquisas, novas evidências poderão ajudar a elucidação desse caso.