• Paulo Vitor

Russia causa explosão de um tanque com ácido nítrico e gera nuvem tóxica

Atualizado: 6 de abr.

O ácido nítrico é um composto bastante usado nas indústrias, mas pode ser altamente prejudicial à saúde humana. A explosão de um tanque com o ácido gerou uma nuvem tóxica que deverá se espalhar.


Nuvem tóxica Luhansk
Nuvem causada pela explosão do tanque com ácido nítrico em Luhansk, uma das principais cidades ucranianas.

O conflito entre Rússia e Ucrânia ganhou mais um triste episódio nesta terça feira, 05 de abril. Durante os combates, as tropas russas explodiram um tanque contendo ácido nítrico, um composto amplamente usado pelas indústrias. A explosão gerou uma nuvem tóxica.



O ácido nítrico é tóxico e corrosivo. Devido suas características serem extremamente nocivas aos seres humanos, os moradores de Rubizhne foram orientados a ficar em suas casas e utilizarem máscaras próprias para barrar possíveis contaminações. A nuvem tóxica é de fácil identificação, trata-se de uma nuvem de coloração rosa. A orientação é de que se alguém visualizar alguma nuvem rosa se aproximando, procure um abrigo e proteger sobretudo os olhos, que são extremamente sensíveis.


Ácido nítrico fórmula
Fórmula do ácido nítrico

Veja alguns exemplos do que a exposição - seja ela grave ou mínima ao ácido nítrico pode causar no corpo humano:

  • Os primeiros efeitos da exposição: irritação ocular e nasal, dor de garganta, tosse, aperto no peito, dor de cabeça, ataxia e confusão;

  • Em casos graves, edema pulmonar pode se desenvolver horas ou dias após exposição;

  • A ingestão pode causar queimaduras no esôfago e no estômago que podem causar ulceração, hemorragia e perfuração;

  • Alguns casos podem ser fatais com sintomas de dor abdominal, náusea, salivação, vômito, diarreia e hematêmese;

  • A exposição dérmica pode resultar em queimaduras profundas, bolhas e cicatrizes permanentes;

  • A exposição ocular pode causar queimaduras na córnea, lacrimejamento, fotofobia e cegueira;

Em palavras mais simples, o ácido nítrico pode causar a perca total da visão, queimaduras graves, pneumonia e outros problemas graves de saúde, além de prejudicar também a fauna e flora local, podendo causar efeitos semelhantes aos animais.



Agora, as autoridades locais podem usar da meteorologia para prever a próxima chuva, pois, sobre a condição de chuva, o ácido nítrico é diluído, o que ajudaria na remoção do gás tóxico, porém causaria uma precipitação ácida momentânea. O problema é que nos próximos dias segundo o modelo GFS, não há previsão de chuvas para a região, o que agrava a situação.


Acumulado de chuva total previsto pelo modelo GFS para a Europa: pouca chuva é esperado para a Ucrânia, e nenhuma chuva para a área afetada nas próximas 72 horas. Isso deverá dificultar a decomposição do gás tóxico.

Observando uma carta de ventos nos níveis de 850 hPa é possível estimar o deslocamento que essa nuvem tóxica poderá ter. A carta de vento do modelo americano GFS para as próximas 72 horas indica que essa nuvem tóxica de ácido nítrico deverá se deslocar para oeste, inclusive se aproximando do território russo.


O vento em 850 hPa indica um escoamento para oeste dos ventos em baixos níveis. Fonte: modelo GFS