• Paulo Vitor

Março se inicia com chuvas intensas no leste do Nordeste

As chuvas foram registradas em vários municípios do litoral, agreste e sertão dos estados de Sergipe, Pernambuco e Bahia. Em alguns locais, a chuva provocou estragos, em outros, a chuva foi comemorada.


CHUVA NORDESTE SERTÃO
Chuva forte chegando em Aracaju na manhã desta sexta-feira (04).

A primeira semana de março foi marcada pelas chuvas fortes que caíram em diversos municípios no leste do Nordeste. Dentre as capitais, Aracaju (SE) e Salvador (BA) foram as mais atingidas pelas chuvas. Na terça-feira (01) algumas instabilidades mais isoladas ocorreram na região nordeste da Bahia e no centro-sul de Sergipe. Nos dias seguintes ocorreram a intensificação das chuvas, bem como novos locais foram atingidos.


---- Continua após a publicidade ----

----


Em Salvador e região metropolitana, a chuva das últimas 72 horas já superou os 100 mm em diversos bairros. O bairro da Itinga em Lauro de Freitas (BA) já acumula 142 mm. A climatologia de precipitação para março em Salvador é de 156,8 mm. A Defesa Civil permanece em alerta, pois o risco de deslizamentos de terra e alagamentos é alto nas próximas horas. Foram registrados alguns deslizamentos de terra, mas sem óbitos.



Em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, a chuva forte de sexta-feira (4) causou diversos alagamentos na cidade. A água invadiu alguns estabelecimentos, danificou semáforos, derrubou árvores, e causou lentidão no trânsito entre Lauro de Freitas e Salvador. A cidade está em alerta máximo para desastres.


No interior do estado, as chuvas ocorreram em Feira de Santana (BA). Também foram registrados alguns alagamentos em Paulo Afonso (BA), área de sertão no Norte do estado. Em Adustina (BA), também localizada no sertão, uma forte chuva na tarde de quinta-feira (3) acumulou 110 mm em poucas horas, causando enxurradas e parte da rodovia BA-084 ficou inundada por algumas horas. Alagamentos foram registrados também em Paripiranga e Sítio do Quinto.



No dia seguinte, a chuva se espalhou por diversos municípios. Essas precipitações fortes são importantes na recarga dos reservatórios e pastagem para os animais. Essas localidades vinham sofrendo com uma estiagem desde o início do ano.


CHUVA SERTÃO ADUSTINA
A água inundou a pista e interrompeu momentaneamente o fluxo de veículos na BA-084 em Adustina, Bahia.

Em Sergipe, a capital Aracaju registrou alguns pontos de alagamento nesta manhã. Foram registrados 60 mm nas últimas 24 horas. O canal da Av. Airton Teles transbordou e alagou as ruas próximas. A cidade está em alerta no sábado devido a previsão de mais chuvas e de marés de até 2,2 metros, o que pode potencializar os alagamentos, sobretudo nas áreas próximas aos diversos canais de Aracaju.



Apesar destas chuvas em Aracaju, a cidade mais afetada em Sergipe pelas chuvas foi Nossa Senhora da Glória, no sertão do estado. Em Nossa Senhora da Glória, a chuva forte alagou ruas, invadiu comércios e casas causando prejuízos aos moradores e comerciantes.



As chuvas ajudaram a diminuir o forte calor observado nos últimos dias. Infelizmente, não há dados de precipitação disponível para a cidade.



Em Recife as chuvas foram acompanhadas de raios e trovões na noite desta sexta-feira (04). Mas diferente do que ocorreu em Salvador e Aracaju, os baixos acumulados registrados até o momento (a maioria menor que 50 mm) não causaram estragos na cidade, apenas os relâmpagos iluminaram os céus da capital pernambucana, conhecida como a "Veneza Brasileira". Apesar disso, a APAC (Agência Pernambucana de Águas e Clima) alerta para o aumento das chuvas nas próximas horas em todo estado.



Pelas imagens de satélite e de radares meteorológicos foi possível observar diversas áreas de instabilidade no setor leste do Nordeste. Essas áreas de instabilidade estão sendo causadas por um cavado e a perturbação no escoamento de leste. Juntos, esses sistemas estão causando o levantamento do ar úmido, formando as nuvens de chuva e a posterior precipitação observada.


CHUVA NORDESTE MARÇO
Imagem de satélite do Nordeste as 19 UTC (16 hora local). Tons vermelhos/pretos indicam as áreas com nuvens de forte desenvolvimento vertical, capazes de gerar chuva forte e raios. Cabe ressaltar que alguns desses tons também se referem as cirros, que não causam chuvas mas estão acoplados as nuvens de chuva.

Os modelos meteorológicos já indicavam possibilidade da ocorrência de chuva forte no leste do Nordeste desde o domingo, dia 28 de fevereiro, como pode ser visto no vídeo abaixo: