• Raquel Pereira

Super tufão atinge as Filipinas e causa a evacuação de milhares de pessoas

Conhecido localmente como Odette, o super tufão Rai atingiu a costa leste das Filipinas na tarde de quinta-feira (16), trazendo chuvas torrenciais e a ameaça de inundações generalizadas em todo o arquipélago.


Uma equipe de resgate ajuda uma garota a atravessar uma enchente causada pelo tufão Rai na cidade de Cagayan de Oro, nas Filipinas, em 16 de dezembro.

A tempestade se intensificou rapidamente à medida que se aproximava da costa, passando de uma tempestade de Categoria 1 para Categoria 5 em apenas 24 horas. No momento em que atingiu a ilha de Siargao, um popular destino turístico e de surfe na costa leste central, a tempestade atingiu ventos sustentados de 260 quilômetros por hora com rajadas de mais de 300 quilômetros por hora.


Cerca de 198.000 pessoas já foram evacuadas de suas casas para abrigos do governo, disse o Conselho Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres (NDRRMC) na quinta-feira (16).


Muitas evacuações preventivas e preparativos para tempestades começaram no início da semana, quando o país começou a sofrer fortes chuvas. Na província central de Misamis Oriental, o rio Agay-ayan transbordou na terça-feira, inundando ruas e casas com água marrom lamacenta.


Moradores dormem dentro de um complexo esportivo transformado em centro de evacuação na cidade de Dapa, Surigao, nas Filipinas, em 16 de dezembro.

O super tufão deverá atingir as regiões centro e sul do país. Algumas das piores condições são esperadas na província de Surigão, que fica no extremo norte de Mindanao, uma das principais ilhas do país.



A tempestade também deve atingir várias províncias da região de Visayas, um grupo central de ilhas. Mais de 20 milhões de pessoas vivem em Visayas, de acordo com números oficiais de 2020.


Na província de Surigao, mais de 2.600 pessoas foram evacuadas na noite de quarta-feira (15), de acordo com a agência estatal de notícias filipina.

Enquanto isso, em Visayas Oriental, mais de 45.000 pessoas foram evacuadas para abrigos do governo na região de Visayas Oriental, de acordo com o Conselho Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres na quinta-feira.


Os evacuados chegam a um local de evacuação na cidade de Dapa, Surigao, Filipinas, em 16 de dezembro.

Na cidade de Tacloban, nos arredores de Samar, centenas de residentes também se abrigaram em locais de evacuação. Muitos sobreviveram ao super tufão Haiyan (Yolanda), que matou mais de 6.000 filipinos em 2013, então eles não estão se arriscando agora.


“Estamos preocupados que esta tempestade esteja seguindo o mesmo caminho que o tufão em 2011 e outro em 2013”, porém aprendemos muito com os desastres anteriores e com a preparação para outros." disse Karen Janes Ungar, representante no país da organização humanitária Catholic Relief Services Filipinas.

A maior preocupação, ela acrescentou, são as cidades menores na costa, onde vivem pescadores e populações mais pobres que podem não ter acesso a anúncios do governo ou não podem ser evacuadas.



O super tufão Rai é ​​a 15ª tempestade a atingir o país este ano, agravando as lutas de pessoas que ainda estão se recuperando. Milhões ainda estão reconstruindo suas casas e meios de subsistência, especialmente depois de várias tempestades devastadoras no final do ano passado, de acordo com a Cruz Vermelha.